Sistema GeneSys, da Grifo Editorial – Por Jairo Borges Filho

Em todos esses anos nesta indústria vital em contato com RPGs e jogos narrativos, me deparei com a presença de muitos sistemas de jogo que se anunciam como “genéricos”: em termos práticos, são “caixas de ferramentas” para Narradores, que poderiam optar pelo seu cenário favorito e, a partir deste, escolhia quais regras utilizar na sua condução (GURPSSavage Worlds são bons exemplos).

No entanto, esse conceito de “customização” de jogo ficou de lado nos últimos anos, onde os jogos passaram a se direcionar dentro de sua premissa, e/ou na experiência por ele proposta. Hoje, quando se fala em sistema de jogo, torna-se mais comum adaptar o cenário ao jogo, adequando este último à experiência que o sistema propõe (como acontece com o Sistema FATE, ou com os jogos regidos pelo Apocalypse World Engine, por exemplo).

É na contramão desse último pensamento, e remontando o primeiro, que entra o Sistema GeneSys, apresentado no ano passado pelos camaradas da Grifo Editorial (a grande surpresa do World RPG Fest 2015). Uma cria bem criada pelo FUDGE (sigla de Freeform Universal Do-It-Yourself Game Engine), um clássico “sistema-para-criar-sistemas” de jogo.

No entanto, uma palavra separa o GeneSys de seu “pai”: personalização. Trata-se de um jogo singular, porque todas as suas características são de fácil adaptação para jogadores. Por exemplo, os Descritores de todo Personagem são apresentados na Ficha como verbos no infinitivo (Existir, Mover, etc.), que tornam-se delimitados no escopo do jogo. Assim, numa campanha medieval, o Narrador poderia definir o Mover como Destreza, enquanto que o mesmo poderia ser Velocidade numa campanha envolvendo veículos.

Da mesma forma, são os testes e circunstâncias que os envolvem. A critério do cenário e Mestre, mais de uma Característica podem ser utilizados em uma rolagem de dados. Claro que tanto aprofundamento e detalhismo acaba por torná-lo um pouco complexo para leitores casuais, mas nada que leituras repetidas não resolvam, não é mesmo?

Em Curitiba, o que chamou atenção foi o grau de dedicação dos envolvidos no projeto em apresentá-lo, e construí-lo. A partir de questionários dirigidos ao público, e a presença plena de um ator profissional na elaboração dos conceitos de narrativa e cenas, torna-se louvável a iniciativa desses amigos. E, só por isso, já vale demais a pena dar um apoio a este promissor jogo.

E então, caros leitores? Querem conhecer o GeneSys mais a fundo? Pois acessem este link aqui e desbravem este belo sistema por si próprios, adaptando seu cenário favorito sem o menor esforço. Ou, melhor ainda, servindo-se dos vários cenários e aventuras já disponíveis no site da Grifo Editorial.

Então, não fique aí esperando! Tenha os dados à mão e divirta-se com o GeneSys!

Anúncios

Diz aí sua opinião...

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s